sábado, 20 de julho de 2013

A Maldição do Tigre


Quando eu vi esse livro pela internet fiquei encantada com a capa e corri para ler a sinopse. Sim, sinopse ao invés de uma resenha. Dou preferência a me aventurar em um livro, o que pode ser um erro muitas vezes.

Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e mora com uma família adotiva desde então. Para custear a faculdade ela é encaminha para trabalhar em um circo, além de ajudar na bilheteria e outras coisas, Kelsey também ajuda a cuidar da atração principal que é um lindo tigre branco de olhos azuis ao qual ela sente uma forte conexão.
O que ela ainda não sabe é que o tigre é na verdade Alagan Dhiren Rajaram (ou apenas Ren para simplificar as coisas), um príncipe indiano que foi amaldiçoado há mais de 300 anos e que só Kelsey pode ajudá-lo a quebrar.
Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca para Índia onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Além, é claro, de se apaixonar perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.

Com algo assim eu pensei em varias coisas, entre elas imaginei que as aventuras de Kelsey e Ren seriam daquelas de tirarem o fôlego, por causa dos obstáculos que encontrariam, além do romance que acharia que seria até legal de ler ou vivenciar. Mas para falar a verdade até sentir tudo isso, só que ao contrario.
Logo no começo já vemos que as cenas se passam rápidos, uma hora ela esta aqui e dois segundos depois já estamos em outra situação. Não reclamado demais, porém sentir falta daquela explicação de como é a vida da personagem. Mesmo o livro sendo narrado pela visão da Kelsey.
Quando Kelsey começa a ficar atraída pelo tigre, ela começa a passar seu tempo depois do trabalho lendo Shakespeare para ele e desejando que ele fosse livre.
As coisas mudam quando um homem aparece querendo comprar o tigre e querendo com que Kelsey vá junto. Tudo apenas para o bem de Ren.
Até o momento estou me perguntando que espécies de pais adotivos deixam um jovem de 17 anos viajar sozinha com desconhecido e um tigre na bagagem, para o outro lado do oceano.
O homem que ‘‘comprou’’ o tigre é Anik Kadam. Acho que não chega a ser nem spoilers o que vou contar. Kadam (assim chamado) é um imortal que ajuda Ren e Kelsey com a quebra da maldição. E logo digo que quando Kelsey desejou que o tigre fosse livre, fez com que ele virasse humano, o que acontece todo o dia apenas por 24 minutos.
Quando Kelsey descobre o que Ren é na verdade... Bom, ela aceita tudo sem questionar muito. E encara com tranquilidade ao ser deixada na estrada de um país estranho com um tigre a solta, além de seguir o bichano.
Achei que se passar pela Índia ganharia outra atmosfera, já que estamos falando de uma cultura completamente diferente. Infelizmente não sentir nada disso.
Há sim algumas mitologias, deuses... Como não conheço muito, não tenho o que comentar, mas o que foi mostrado até gostei.
Os obstáculos que o casal sofre não são lá essas coisas (a expressão de ficar sem ar, é isso que estou procurando), mas também não chega a ser ruim.
Para dizer a verdade de 24 capítulos, comecei a achar o livro interessante a partir dos 20. Infelizmente no final a Kelsey consegue ser realmente irritante, consegue até ser mais irritante do que a Bella (sim minha gente, aquela Bella, daquela saga de vampiros, que é amado por uns e odiado por outros). Principalmente quando começa a dizer que ''não sou bela suficiente para ele''. Não lembro, mas tem algo assim no livro.
Sobre o Ren eu gostei dele na forma de tigre e até poderia ter me encantado, mas ao decorrer ele vai perdendo essa essência comigo.
Não da para dizer nada sobre o Kadam, ele passa a maior parte do tempo resolvendo os enigmas da maldição para ajuda a quebrar. Infelizmente ele não tem um espaço muito grande no livro.
E existe o Kishan, que não é nada mais e nada menos que o irmão mais velho e também amaldiçoado de Ren. E sim, tem o tal do triangulo amoroso que talvez seja mais triangulo no segundo livro.
De todos esses quatros personagens destacável, consegui gostar mais do Kishan. Não sei por que, mas ele me lembrou Damon (The Vampire Diaries). Talvez porque ele seja meio sombrio, é isso.
A maldição é dita logo no começo, no prólogo, e vai sendo explicada à medida que o livro percorre. É uma leitura fácil de entender e até umas coisas obvias demais. Não achei que tivesse um mistério por trás, daqueles que me fizesse roer as unhas de desesperadamente.
Uma amiga me disse que depois do segundo o livro consegue da uma melhorada, em toda essa atmosfera que eu disse. Só resta esperar que seja a verdade.


12 comentários:

  1. Cara, a capa do livro realmente é bem lindo mesmo *-----* Nossa, a história é bem legal, estou doidinha para ler aqui. #apaixonadapelolivro!

    Beijão, blog-meninasdepreto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu li na escola (a biblioteca era boa) e ameei *-* Estou louca para ler a continuação, confesso que a personagem principal me irritou um pouco, como assim ela não percebe o óbvio e que está sendo irracional sendo tão racional? Mas sério, eu não vejo a hora de ter em mãos a continuação, to pensando em comprar o kit de livros na submarino!
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Nunca ouvi falar do livro :/
    Pelo visto o livro não te superou todas as expectativas, né? Mesmo assim, foi uma boa resenha e ótima indicação.

    Sweet Teen

    ResponderExcluir
  4. Acho que já vi esta capa (que é bonita mesmo) em alguma livraria também, mas não conhecia a história. É uma trilogia, então, né?
    Concordando com a Tamara Teixeira (acima), boa indicação. Um beijo.

    cansadadefrasesfeitas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ahhhh sério que o livro nem é tão incrível assim? Comprei-o na Bienal do Livro mais pela capa do que por qualquer outro motivo. Só que ainda não li. Estava louca para deixar alguns livros de lado e começar a lê-lo ): mesmo assim vou fazê-lo. Adoro a Índia e qualquer coisa que se passe lá :D

    ResponderExcluir
  6. Já tive duas oportunidades para comprá-lo, mas infelizmente, acabei não comprando. Tenho vontade de lê-lo, mas como o estilo não é dos meus prediletos, acabo dando sempre preferência a outros. hehe Curti a resenha. A indicação foi boa! ^.^

    Diva Pensante (perfil)

    ResponderExcluir
  7. Awwwn ~~ que livro chic, cara! Já houvi falar dele e tbm dizem que ele é incrível! *3* ~~ curiosa para comprar e ficar ainda mais por dentro *DD* ~~
    Beijos,Tentando Esquecer

    ResponderExcluir
  8. Eu já li esse, e não vejo a hora de ler a continuação sério, é uma das minhas série favoritas <3
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Com esse livro está acontecendo a mesma coisa que com harry potter: todo mundo gosta mas não consigo me sentir atraida. O sobrenatural não me encantou, nem a maldição, nem o romance, nem nada. Muito menos o fato de passar na India, não sou fã de livros nesses ambientes. Já li diversas resenhas e não consigo ficar animada com ele. Minhas amigas amam, mas sei lá, para mim é meio monótono.
    Adorei sua resenha, realmente mostrou sua opinião sem medo ^^

    Att, Line
    Puta Merda!

    ResponderExcluir
  10. Foi uma das melhores histórias, principalmente com a referência a cultura indiana, eu achei o máximo *-*
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Gostei bastante da sinopse. *-*
    Parece ser uma história interessante. Veremos.

    KeepThisDream.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Eu não vejo a hora de ler a continuação, estou enlouquecendo sem ler todos, sério!
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir