sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Weight Of The World


Primeiramente queria pedir desculpa pelo sumiço, se você é daqueles que ainda confia em mim. Mas tivemos que sair às pressas de casa, deixando tudo para trás, escola e alguns amigos.
Desde que renunciamos aos nossos tronos as coisas só tem piorado, todas aquelas mortes e sofrimentos com pessoas próximas não era só mera coincidência. Mas eu confesso, estava ciente dos riscos que correríamos. Entretanto, não eles. Não meus amigos que tiveram que pagar pelas minhas escolhas.
Odeio ser a Escolhida, odeia essa guerra que esta começando, odeio o Conselho e suas regras, odeio aquele que estava na minha própria família...
Tentamos ir para o esconderijo mais próximo, porém recebemos informações de que ela foi destruída e todos se encontram em outro lugar para curar dos ferimentos. Certo que nem todos de nós precisamos de cura - como vampiros e lobisomens -, mas todos estavam ali porque tem amigos que precisavam de ajuda.
O lugar parecia uma cena de terror, não pelas variedades de criaturas e suas categorias e sim pelas criaturas machucadas. Todos me olhavam, cochichava e apontavam para o pequeno grupo.
Só sei que na hora sentir uma mão me puxando e uma garota de cabelos vermelhos me abraçou, depois seu irmão. Tive que dizer tantas vezes que estava bem antes deles finalmente me soltarem. Abracei mais dois irmãos, ambos de cabelos brancos, a menina estava com seu vestido sujo enquanto o garoto com um arranhão no rosto. Depois entendi o desespero nos olhos da garota de cabelo vermelho.
- Ele esta procurando vocês - disse ela, apontando para mim e meus dois irmãos e, talvez, meus dois melhores amigos - mandamos uma equipe de busca, mas quando não acharam vocês e tudo estava revirado, tememos pelo o pior. - ela voltou a me abraçar - Ele disse que qualquer pessoa se associar a vocês, ele os matará.
Um tremor percorreu pelo meu corpo, mas sabia que não era eu exatamente que sentia isso. Então olhei para o garoto alto ao meu lado, que segurava minha mão fortemente com delicadeza e era possível ver o desespero no fundo dos seus olhos escuros.
- Precisamos achá-los é nossa única chance - disse em sussurro, ciente que todos ali ouviram bem.
Partimos na manha seguinte com um grupo grande e suprimento para poucas pessoas. A maioria de nós não precisava comer, existiam outras coisas e a floresta daria conta, o grupo grande também não seria um problema, sabendo que a maioria ficaria na sua forma animal e sempre atento.
Quando atravessamos um dos portais fomos surpreendidos com um ataque. Aquele meu amigo - com cabelos brancos - foi fortemente machucado, sem falar dos nossos suprimentos.
Sim, eu estou bem. Caso você estiver preocupado, devo apenas ter levado um arranhão. Quer dizer... Apenas a minha outra eu ficou ferida, mas ela se recuperou rápido e ninguém ficou realmente preocupado, exceção a mim e seu fiel escudeiro.
À noite enquanto poucos de nós dormiam, eu tentava me soltar de braços fortes e um saco de dormir. O garoto ao meu lado nem ao menos dormia - vampiros não dormem - mas ele não era um vampiro normal. Beijei-o delicadamente até ouvimos os uivos do nosso meio cão.
Era outro ataque.
Dessa vez levei mais do que um arranhão... Quer dizer a minha outra eu levou o arranhão. Não tive tempo de chamá-la e seu escudeiro estava protegendo os humanos, acabei com uma faca na perna e teria recebido outra facada se algo não tivesse pulado na minha frente.
Ele era como um cão ou um leão, porém maior. A pelagem e os olhos tão negros quanta a escuridão, dentes tão afiados quando espinhos e patas com garras como as de um lobisomem.
Só percebi o que havia acontecido quando tudo acabou e a figura na forma de um cachorro caiu sobre os meus pés. Infelizmente, ele não sobreviveu ao ataque.
Passamos mais três dias naquela floresta. O resto de comida e água estava acabando, daria para mais um dia. E meu amigo com um ferimento horrível que o estava causando delírios, sem falar do cheiro podre. Tentei fazer uma cura, um feitiço, mas era nulo sem os ingredientes certos. Se ao menos o jeito vampiro fizesse efeito, mas claro que não e assim meu amigo... Não gosto de pensar nisso.
Para a nossa sorte, no fim daquele dia no por do sol, encontramos um navio pirata e eles nos ajudaram. O curioso era que o Capitão sabia quem eu era pelo fato de já ter conhecido um velho amigo.
Navegamos por águas tranquilas ate ser surpreendidos por um ataque de sereias perversas. E com a maré de azar que levo comigo, o Capitão perdeu cinco dos seus tripulantes.
- Fizemos nossas escolhas e sabemos os riscos - ele disse - Escolhemos o certo, porque acreditamos em um futuro de paz e por outro lado, adoramos uma boa batalha.
Desembarcamos em um lugar desconhecido e o Capitão pediu para que tomássemos cuidado com os portais, alguém estava vigiando.
- Mantenham-se junto ao atravessar - ele dizia - E cuide-se minha futura rainha e meus reis, essa é uma batalha que precisamos vencer.
Não posso dizer onde estamos e o que procuramos, mas todos estão bem se você estiver preocupado.
Caso você seja como nós, vá para o sul da Ilha das Ninfas. Elas estarão ajudando todas as criaturas nos refúgios e nas batalhas próximas ao norte, exatamente na Floresta dos Lobos.
Se você for humano... Não confie nele, não confie naquele que já tive coragem de chamar de irmão mais velho. Ele foi capaz de matar a melhor amiga e culpar outra pessoa só para ter poder. Ele traiu a nossa família e matou meus amigos. Não acredite em suas palavras. Ele não quer salvar o seu mundo, ele quer levá-lo a destruição.
E para todos que receberem essa mensagem, espero que os bons e velhos líderes de todas as criaturas e suas categorias nos protejam nessa guerra.

Obs: Esse texto faz parte dos 30 Day Writing Challenge criado pela Dasty do blog Spleen Juice. O texto corresponde ao dia 7 - Um lugar que exista apenas na sua mente.

Vou logo dizer que não sou muito fã de desculpa comum pelo meu sumiço. Então imaginem que foi isso que realmente aconteceu comigo ou se achar que é loucura de mais, é só pensar que fui chamada com urgência para Nárnia.
A outra coisa que tenho a dizer é que eu já havia escrito outro texto para esse mesmo tema. Quem sabe qualquer dia eu coloco por aqui também.
E sim. Minha mente tem espaço suficiente para um universo cheio de criaturas que vai dos comuns vampiros e lobos á ninfas, feiticeiros e piratas. E não existem zumbis nessa parte do universo.


2 comentários:

  1. Gente, que mirabolante suas desculpas kkkk
    Ótimo texto ^^

    Att, Line
    Puta Merda!

    ResponderExcluir
  2. Suas desculpas ficaram ótimas haha Adorei o texto do desafio.
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir